Meu Segundo Semestre no ICMC-USP

Com um pouco de atraso, mas estou de volta para falar sobre o meu segundo semestre de mestrado no ICMC-USP.

 

Durante o 2⁰ semestre tive uma quantidade reduzida de disciplinas. Isso ocorreu pois eu já havia obtido mais de 50% dos créditos ainda durante o 1⁰ semestre. Cursei apenas três disciplinas:

  1. Metodologia de Pesquisa Científica em Computação;
  2. Validação e Teste de Software; e
  3. Reúso de Software.

Inicialmente, meu plano era de cursar, ao invés de Reúso de Software, a disciplina de Especificação Formal de Software. Entretanto, devido o pequeno número alunos inscritos, não foi formada turma. Em consequência disso, acabei decidindo cursar Reúso pois eu já tinha vontade de conhecer muitos dos assuntos da ementa.

A disciplina de Validação e Teste de Software estava desde o início na minha lista de disciplinas de interesse devido ela estar voltada essencialmente para meu tópico de pesquisa (Em outra postagem irei comentar um pouco sobre ele). Durante ela, pude ter contanto com diversos conceitos de teste, tais como tipos de teste e critérios de cobertura, e termos que, apesar de semelhantes, possuem signficados diferentes e complementares  (e.g.Engano, Defeito, Erro e Falha). Também tive a oportunidade de conhecer produções dos principais autores da área entre outros artigos mais gerais, tais como o artigo Five Orders of Ignorance e o livro Introdução ao Teste de Software, ilustrado abaixo, que considero uma excelente referência introdutória para a área de teste.

9788535226348

 

Na disciplina de Reúso de Software foram discutidos diversos conceitos e estratégias voltadas para o desenvolvimento de softwares através do reuso de softwares existentes. Durante as aulas, os alunos apresentaram seminários discutindo Engenharia de Software Baseada em Componentes, Sistemas de Sistemas, Linha de Produto de Software, Orientação a Objetos e Aspectos, Padrões de Software, Arquitetura Orientada a Serviços (SOA), e Engenharia de Software Dirigida a Modelos. Artigos clásssicos relacionados as áreas citadas também foram repassados para que pudessemos conhecer suas principais referências. Nessa disciplina, também pude ter contato com os tópicos de Ontologias e Sistemas de Sistemas (do inglês, Systems of Systems – SoS) no qual confesso ter desenvolvido um certo interesse.

A disciplina de Metodologia de Pesquisa Científica em Computação por sua vez foi voltada para a discussão de pequenos textos científicos e dúvidas relacionadas a escrita científica. Essa disciplina foi desenvolvida em cima de perguntas e respostas realizadas pelos alunos devido a sua duração ser menor em comparação as demais matérias.

Além das disciplinas, trabalhei em outras coisas tais como a submissão e apresentação de um artigo no SAST e na escrita da minha qualificação. Ambos esses assuntos irei discutir em postagens futuras.

No geral, acho que era isso que gostaria de compartilhar sobre o meu segundo semestre no mestrado.

 

:-)

Experiências e Impressões do Primeiro semestre do Mestrado no ICMC-USP

1536617_10201132961516455_1034200257_n

Assim como prometido, eis me aqui para falar um pouco sobre as experiências que tive durante o meu primeiro semestre no mestrado na USP. Mas antes disso preciso contextualizar um pouco isso tudo para que vocês possam entender como cheguei aqui, já que estive bem ausente de postagens (ou melhor, nunca fui presente hehe).

Sou formado em Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Pará (UFPa), onde estudei entre os anos de 2008 e 2013. Lá atuei como bolsista de Iniciação Científica (IC) em alguns projetos no meu próprio instituto, ICEN, e no ITEC. No ITEC, fui membro por quase 3 anos de dois laboratórios aos quais sou muito grato por todo o aprendizado e conhecimento que adquiri: LPRAD e LINC. Entre 2012 e 2013 decidi trancar minha matrícula por um ano pois tive uma oportunidade de estágio no exterior na área de engenharia de software e achei que ela poderia ajudar no meu desenvolvimento pessoal e profissional. No ultimo semestre de 2013 cursei meu ultimo semestre na UFPa e fiz a prova do POSCOMP. Após isso, decidi aplicar para uma vaga no mestrado do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo (USP) junto ao Laboratório de Engenharia de Software (LABES) na área de Teste de Software e Teste Baseado em Modelos onde acabei sendo aceito. (Acho que isso é o suficiente :P)

Todas as pessoas que eu havia conversado sobre pós-graduaçao e pelo que pude observar nos mestrandos dos laboratórios que participei como IC deixaram evidente que “o primeiro semestre é cansativo e difícil“, e aqui não foi diferente. Cursei 5 disciplinas que preenchiam somente 4 dias da semana com aulas em sala porém quase que 24h do meu dia com artigos e resenhas para ler e escrever, seminários para assistir e preparar, experimentos para executar…Acredite, foi bastante coisa! As 5 disciplinas foram:

  1. Tópicos em Computação e Matemática Computacional I
    • Uma disciplina onde os alunos assistem palestras de convidados externos e membros da USP sobre assuntos afins a Computação e Matemática Computacional como Context-Aware Computing e Visualização de Informação. Nela precisavamos preencher uma ficha com um resumo da palestra e falando como ela poderia contribuir com nossa pesquisa. Achei bem legal a proposta dela pois permite que alunos de graduação e pós tenham uma visão bem mais geral de como a computação pode ser aplicada em diferentes áreas. Alunos de graduação também têm que cursar uma disciplina semelhante.
  2. Engenharia de Software (ES):
    • Mesmo conteúdo da disciplina de graduação, porém com uma “roupagem de pós-graduação” somando alguns tópicos avançados como Model-Driven Engineering, Aspectos e Sistemas de Sistemas. Preparavamos aulas, notas de aula e apresentavamos artigos relevantes sobre os tópicos de ES e apresentavamos durante as aulas.
  3. Preparação Pedagógica:
    • Discussões relacionadas a metodologias de ensino, aspectos legais e práticas pedagógicas.
  4. Revisão Sistemática em Engenharia de Software (RS):
    • Os alunos estudam os conceitos de revisão sistemática, tem contato com artigos já publicados neste formato nas diversas áreas da ES e colocam isso tudo em prática, produzindo uma RS em um assunto de escolha do aluno e documentado na forma de artigo científico.
  5. Engenharia de Software Experimental:
    • A disciplina seguiu uma linha semelhante a de RS, com leitura de artigos no formato de experimento, que foram discutidos em sala e via moodle, e por fim um experimento de escolha do aluno foi realizado e também documentado na forma de artigo científico.

De um modo geral, as disciplinas trabalharam, além dos seus aspectos teóricos, a oratória e a dinâmica de produzir materiais para ensino dos assuntos e documentação dos processos desenvolvidos, como foi o caso da RS e do Experimento realizados.

A leitura de artigos e capítulos de livro também foi algo que despendeu muito tempo pois uma das cobranças dos professores era a de sempre procurar deixar os trabalhos muito bem referenciados, sejam slides, notas de aula ou, obviamente, artigos científicos. Além disso, reuniões com o orientador e a escrita do projeto de mestrado eram uma outra atividade que também tomaram um pouco do meu tempo.

Isso tudo acabou por diminuir muito o meu tempo livre, o meu lazer e dos meus amigos de sala de aula durante o começo e meio do semestre. Entretanto, ao se aproximar o fim do período letivo, com os trabalhos sendo finalizados aos poucos (e com os jogos da copa), pudemos respirar um pouco de ar puro de fora das paredes do laboratório e conhecer um pouco da cidade.

Reativação do Blog

Bem…

Em resumo o que tenho a dizer é que estive bem ocupado nos ultimos tempos com a conclusão do meu curso de bacharelado e com a documentação do mestrado que comecei a fazer na USP em Engenharia de Software, por isso não tive muito tempo de fazer postagens aqui.
Já concluí meu primeiro semestre do mestrado e agora vou entrar de “férias” (entre aspas pois no dicionário da pós-graduação não existe essa palavra).

Pretendo voltar a fazer postagens, mesmo que sejam esporádicas, sobre computação e também outros assuntos que eu achar interessante.

ps.: Em outra postagem irei comentar mais sobre o meu primeiro semestre do mestrado, mas já posso antecipar que foi bem cansativo e muito proveitoso! :]

 

[ ]’s

Call For Papers

http://www.adsymposium.org/images/call4papers.jpg

Inicio de ano e inicio de semestre é quase sempre a mesma coisa para quem é do meio acadêmico, caçar lugares para publicar artigos…
Alguns já sabem onde procurar, outros ainda ficam meio perdidos…
Procurando facilitar a vida de vocês, caros leitores estudantes universitários, venho aqui disponibilizar uma lista de sites que indexam congressos, simpósios e eventos de diversas áreas de pesquisa (não só computação) que virão a ocorrer e poderão ser submetidos artigos.

Abaixo seguem os links.

http://www.wikicfp.com/cfp/
http://www.ourglocal.com/
http://grid.hust.edu.cn/call/
http://www.ieee.org/web/conferences/callforpapers/

Imagens de Satélite… Onde conseguir?

Este semestre desenvolvi na minha universidade um trabalho envolvendo análise de imagens de satélite, onde o principal problema foi encontrar fontes de pesquisa de imagens deste gênero.

Admito que se não fosse com a colaboração de alguns amigos não teria conseguido fazer o tal trabalho, mas mesmo tendo algumas imagens em mãos, continuei procurando fontes para isso.

Procurei, procurei, procurei.. até que achei! =P

Achei um post em um fórum sobre geoprocessamento uma pequena discussão que comentava sobre um documento feito por pesquisadores do INPE membros da UFF em que havia sido compilada uma lista de sites que disponibilizam tais dados.

Julgo ser uma informação bastante útil, pois apesar de termos o Google Maps de fácil acesso, as imagens em alguns destes sites estão em uma resolução bem melhor.

Segue o link do pdf com os endereços dos sites: http://t.co/HgHxYur

Estou colocando este link resumido, pois a pessoa que postou a mensagem no fórum pediu que “utilize este mesmo link encurtado, pois este fornece informação aos autores sobre o número de downloads do documento”.

Fonte: http://www.geoprocessamento.net/forum/topic/1204-geolista-sites-que-disponibilizam-gratuitamente-dados-geoespaciais/